05 dez

Enquanto o Kwid não para de cair e vai para o 32º lugar, o Onix foi o único carro com mais de 100.000 unidades emplacadas no ano

Novembro foi um mês daqueles para o mercado brasileiro: cheio de altos e baixos, novidades se revelando e nomes de sucesso se despedindo. Entre os destaques estão o novo Volkswagen Polo, que já se aproxima do top 15, e a derrocada do Renault Kwid, que não aparece nem entre os 30 modelos mais vendidos. Já os números do Fiat Palio praticamente confirmam seu adeus.

Sucesso absoluto em seu primeiro mês de vendas, o Kwid vai de mal a pior. Acumulando dois bloqueios de venda e um recall por problemas técnicos, o compacto passou de vice-líder em setembro, para 17º em outubro e 32º em novembro, de acordo com a Fenabrave. Foram 2.231 unidades emplacadas nos últimos 30 dias. O Up! não fica tão longe, com 2.496 unidades em 29º lugar. Quem ri à toa é o Mobi, em 8º com 5.167 exemplares no período.

Por falar em Mobi, ele é o Fiat mais emplacado do Brasil e só aparece, novamente, em 8º lugar. Mesmo assim, a marca detém o maior número de modelos no top 10: Mobi, Strada e Argo.

Na 9ª colocação com 5.015 unidades, o Argo cresce e se aproxima da meta de vendas estipulada pela marca em seu lançamento, de 6.000 carros por mês. Mas é bom ele se cuidar. Logo atrás, com 3.831 unidades e em 16º lugar, vem o novo Polo, novidade que começou a ser entregue no mês que passou.

Quem também cresce mês a mês é o Nissan Kicks, que subiu cinco posições em relação a outubro e ultrapassou a faixa dos 4.000 exemplares, distanciando-se do Renegade e do Ecosport, com 3.423 e 3.217, respectivamente, e se aproximando dos três mais vendidos. Ainda entre os SUVs, a disputa pela coroa permanece com o Compass na liderança.

Atrás vem o Creta (4.164 unidades), que passou o HR-V e despontou como SUV compacto mais vendido em novembro. Mas ainda fica no terceiro lugar no acumulado, longe do 2º (HR-V) e do 4º (Renegade).

No último mês, o HR-V passou para o terceiro lugar com 4.095. Pouco mais do que os 4.041 emplacamentos do Kicks. Na Renault, o Captur apresenta queda e abre espaço para o Duster, que volta a ter emplacamentos maiores do que o caçula.

Mas nem só de crescimentos, quedas e chegadas triunfais foi feito o mês de novembro. Ele também demonstra a despedida de um grande nome do mercado: Fiat Palio. Com rumores de que sua produção já teria sido encerrada, o hatch cedeu seu lugar ao Argo e emplacou pífias 321 unidades ─ uma queda brusca até em relação a outubro, quando 821 exemplares saíram das lojas.

O Fox, que sofre ameaças do também novato Polo, teve mais uma derrapada em seus emplacamentos. Vendido apenas em duas versões e sem as vendas do CrossFox para somar, o modelo passou de 21º em outubro para 31º em novembro. Em números de vendas, foram 3.091 contra 2.381, respectivamente.

Enquanto isso, o Onix se mantém pleno em seu primeiríssimo lugar, com 18.611 unidades em novembro e 171.148 no acumulado. Ele é o único modelo que passa (e por muito ) dos 100.000 carros emplacados de janeiro a novembro.

Entre as picapes, a Toro passou a Saveiro e recuperou o segundo lugar do mês, mantendo-se longe da rival da VW no acumulado. Logo acima, mais uma inversão de lugares entre Hilux e S10. A Toyota passou a Chevrolet com 3.112 contra 2.536 unidades, respectivamente.

No campo dos sedãs, números interessantes. Nos compactos, o Nissan Versa foi bem, com 3.661 exemplares e em 18º, e ultrapassou de uma só vez seus rivais HB20S (3.392) e Etios Sedã (2.841), ficando atrás apenas do líder Prisma (6.014) e do Voyage (4.089). Entre os médios, o Corolla se mantém como líder, em 6º lugar da ranking geral com 5.537 unidades no mês. Depois dele, o Civic aparece lá embaixo, na 36ª colocação, com 1.858 no período.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.